Redução de carga horária e salários para os médicos servidores da rede pública é pauta em reunião da CCJ

Em mais uma reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), acompanhado pelo Dr. Flávio Lamp, clínico geral, também atuante na área geriátrica e homeopatias, a saúde foi tema de discussões na Câmara nesta tarde de segunda-feira (09). Conforme o Dr. Flávio deveria haver uma lei, elaborada pelos poderes, como já existem em outras cidades do Estado do Rio Grande do Sul, que os médicos servidores da rede pública de Santo Antônio da Patrulha que trabalham em regime de 20h semanais, pudessem solicitar a redução para um regime de 12h com a redução também do salário para não perder mais médicos.

Os profissionais que solicitarem a redução não acarretaria um impacto às necessidades de atendimento da rede pública. Mesmo que isso ocorra à redução salarial correspondente permitiria ao município justificar a nomeação de novos médicos.

“Hoje existe um número muito reduzido de médicos e não tem mais agenda disponível para este ano de 2018”, finalizou a vereadora Eronita Andrade (SD).

Ao ponderar as discussões, o vereador André Selistre (PSB) defendeu o equilíbrio entre o cumprimento da carga horária e valorização salarial do médico. “Eu sempre me manifestei sobre esta situação. È melhor ter um médico duas horas do que não ter atendimento”. Em agosto deste ano o vereador encaminhou uma indicação nº064/2018 com a adoção da seguinte medida.

Estavam presentes na reunião os vereadores Jair Belloli, Manoel Adam e Adelino Stecanella (MDB), Eronita Andrade (SD), André Selistre, Presidente da CCJ, Igor Oliveira, assessor jurídico, Marcelo Gaúcho e Jorge Eloy de Oliveira (PTB), Rodrigo Massulo e Valtair Andrade (Progressistas), e demais pessoas.

O vereador Jair Belloli sugeriu uma reunião no gabinete do Prefeito Municipal, Daiçon Maciel da Silva acompanhado pelo Secretário Municipal da Saúde, Joy Silva e todos os vereadores.