Bacana e Jorginho pedem que Executivo auxilie na prevenção do mormo no Município

Na Reunião Ordinária da Câmara de Vereadores de Santo Antônio da Patrulha desta segunda (22/06), os vereadores João Luis Bacana (SD) e Jorge Eloy de Oliveira (PTB) apresentaram requerimento endereçado ao Prefeito Paulo Bier. Eles pedem que o Executivo crie um mecanismo que permita a todos os proprietários de equinos do Município realizarem o exame e a vacina de combate ao mormo.

Os parlamentares ainda solicitam que a Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente entre em contato com a Secretaria Estadual de Agricultura e Pecuária, para que esta forneça a vacina e disponibilize um veterinário para realizar os exames.

“Para muitos pequenos criadores e agricultores, está se tornando quase inviável manter seus equinos, devido aos altos custos com exames e vacinas. Agora, além da vacina semestral contra a anemia, ainda é preciso aplicar bimestralmente a vacina contra o mormo. Acreditamos que o ente público deve auxiliar, pois a criação de cavalos é uma prática tradicional do Município. Além disso, o mormo é uma doença contagiosa que pode afetar outros animais e o ser humano, levando até mesmo a morte”, argumentou o vereador Bacana.

Mormo
Doença infecto-contagiosa dos equídeos, o mormo é contraído pelo contato do animal com material infectante do doente: pús, secreções nasais, urina ou fezes. O germe cai na circulação sanguínea e depois alcança os órgãos, principalmente pulmões e fígado. Os sintomas mais comuns são a presença de nódulos nas mucosas nasais, nos pulmões, gânglios linfáticos, catarro e pneumonia. A forma aguda é caracterizada por febre de 42ºC, fraqueza e prostração. Também ocorrem pústulas na mucosa nasal que se transformam em úlceras profundas com secreção, que inicialmente é amarelada e depois torna-se sangrenta. A mortalidade é muito alta.