Gonha pede que melhorias sejam realizadas com urgência no CAEE Santo Antônio

O vereador Paulo Telles “Gonha” (PTB) apresentou requerimento pedindo informações a respeito de melhorias não realizadas no Centro de Atendimento Educacional Especializado (CAEE) Santo Antônio. A requisição aconteceu durante a 1ª Reunião Ordinária da Câmara de Vereadores de Santo Antônio da Patrulha, realizada nesta segunda (02/02). Em outubro de 2014, Gonha havia apresentado indicação solicitando que fossem atendidas diversas necessidades daquela instituição. Até o momento, porém, a Secretaria de Educação não realizou as melhorias solicitadas.

O vereador não poupou críticas a Secretaria Municipal de Educação, “Discordo da maneira como a Secretaria vem tratando o CAEE. É absurdo que 260 crianças que necessitam de tratamento especial estejam sendo prejudicadas e não tenham os materiais que necessitam, um bebedouro adequado e algum ar condicionado que funcione para enfrentar o calor do verão”, afirmou.

Gonha ainda anunciou que, em sinal de protesto, não utilizará mais bebedouro ou ar condicionado enquanto as melhorias não forem realizadas no CAEE. “Em qualquer repartição pública que eu esteja, vou apenas beber água da torneira. Convido aos meus colegas vereadores a aderir a este protesto comigo e já aviso que também vou convidar aos servidores desta Casa e aos membros do Poder Executivo. Vamos desligar o ar condicionado e não vamos mais usar bebedouro em protesto a esta falta de consideração da Secretária da Educação com o CAEE”, concluiu.

Indicação
Em outubro de 2014, o vereador havia solicitado, em conjunto com a então vereadora Gloria Terra (PTB), que fossem feitas as seguintes melhorias: reformas estruturais; mobiliários novos e adequados para um bom atendimento; computadores equipados para atender pacientes com necessidades especiais; materiais didáticos; jogos pedagógicos; livros infantis; brinquedos; bebedouro; ar condicionado; materiais para atendimento neurológico; adequações para a acessibilidade. Na mesma ocasião os vereadores ainda questionavam a respeito do atendimento de Fonoaudiologia, Neurpediatria, Psicologia e Assistência Social.

CAEE
Atualmente o CAEE atende cerca de 260 alunos com necessidades especiais como deficiencia intelectual leve, moderada e grave; deficiencia física, visual e auditiva; autismo; Sindrome de Asperger; Transtorno de Deficit de Atenção e Hiperatividade; transtornos cognitivos e de conduta; dificuldades acentuadas de aprendizagem e outras limitações.