Marcelo quer que Centro de Geração de Renda seja utilizado como casa para moradores de rua

 

Desde 2017, o vereador Marcelo Gaúcho vem realizando pedidos de informações ao Poder Executivo a respeito do prédio do Centro de Geração e Renda, situado na Rua Eridisson Massulo Menezes, no Bairro Jardim Pindorama, fundos do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Calçados e Vestimentas de Santo Antônio da Patrulha, que está abandonado e em desuso. Em 29 de outubro de 2018, o vereador protocolou uma Indicação (nº 89/18) ao Poder Executivo Municipal, para que aquele espaço fosse utilizado como base da SAMU ou CAPS (que paga aluguel imobiliário), ou mesmo que façam uma parceria entre a iniciativa privada e o município, já que a sua indicação de 2017, para que fosse aproveitado para uma escola infantil não foi aceito. 

Determinado em encontrar utilidade para o espaço, Marcelo encaminhou novamente uma Indicação (nº 54/19) para que o Executivo Municipal utilize a casa que, atualmente, se encontra inutilizada, para a instalação de um Centro de Acolhimentos Permanente a Andarilhos, sendo que o local está sendo utilizado por usuários de drogas e vândalos, que depredam ainda mais a edificação.

Segundo o vereador, além de dar proveito a um prédio público que está parado e em deterioração, muitas pessoas serão ajudadas, caso a medida seja aceita pelo Prefeito. “Sabemos que o município tem muitos problemas, como toda cidade, mas é necessário que eles passem a ser resolvidos de maneira total e permanente, e não apenas com ações pontuais e temporárias”, completa Gaúcho.

O Centro de Geração de Renda foi inaugurado em 30 de agosto de 2012 pelo Prefeito Daiçon Maciel da Silva, em seu mandato anterior. O espaço funcionava com o Centro de Convivência e Terceira Idade e era mantido por recursos do Ministério do Desenvolvimento Social e da Prefeitura Municipal.

Segundo dados do site do Ministério na época, foram repassados para a obra R$ 75 mil, mais contrapartida do município, somando aproximadamente R$ 150 mil. Com a verba foram adquiridos equipamentos, como uma cozinha industrial, máquinas de costura e câmera fria. Com a estrutura montada, famílias inscritas no cadastro no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) da região, participaram de cursos de cozinheiro e padeiro.