Vereadores encaminham Moções contra pacote do Magistério

 

Após encaminhar para a Assembléia Legislativa, no dia 13 de novembro, um pacote de medidas contendo a reforma estrutural do estado, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), tem recebido críticas e revolta por parte de classes trabalhadoras. Os oito projetos que incluem a proposta, intitulado Reforma Estrutural do Estado, anuncia mudanças na Constituição Estadual, no Estatuto dos Servidores Civis, no Estatuto dos Servidores Militares, no plano de carreira dos professores estaduais e em legislações que regem as aposentadorias do funcionalismo.

Totalmente descontentes com o texto do pacote anunciado pelo governador, e preocupados com o impacto que ele irá causar na vida de milhares de funcionários do estado, os vereadores de Santo Antônio da Patrulha protocolaram diversas moções, na última Reunião Ordinária do Legislativo, 43ª, oficializando a não concordância com as medidas propostas. Todos os vereadores assinaram moções e todos aprovaram os documentos que foram apresentados. Na manhã desta terça, os vereadores Samuka, Massulo e Pelado estiveram na Assembleia entregando estes documentos, em mãos, a deputados.

Marcelo Santos, Samuel Souza, João Luís Moreira e Eronita Andrade assinaram a Moção nº 019/19 que repudia o pacote de medidas apresentadas por Leite. A Bancada do MDB assinou a Moção nº 023/19 de descontentamento com a Reforma Estrutural do Estado, proposta pelo Governador, bem como a Bancada do Progressistas, através da moção nº 24/19.

Na mesma linha, o vereador André Selistre protocolou 3 moções de reflexão aos Deputados Estaduais Franciane Bayer, Dalciso Oliveira e Elton Weber, parlamentares de seu partido.

Os professores, uma das classes mais atingidas, têm manifestado seus medos com a aprovação da reforma e pedido auxílio dos deputados e vereadores para que esta medida não vire uma realidade.

A Câmara de Santo Antônio da Patrulha se coloca à disposição do funcionalismo estadual, colaborando no que estiver ao seu alcance para que este pacote de medidas não seja aprovado.