André propõe a instalação de uma UTI em Santo Antônio pós-pandemia

Não é segredo para ninguém que a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) é de extrema importância para um hospital. A tendência, inclusive, é que a necessidade de leitos de UTI aumente, sobretudo considerando o contínuo e crescente envelhecimento da população, a maior sobrevida de pacientes portadores de doenças crônicas e degenerativas e a epidemia de trauma da realidade contemporânea.

Menos de 600 dos 5.570 municípios brasileiros têm um leito para cada 10.000 habitantes. Somando a rede privada, taxa sobe para somente 12,6% das cidades. Isso significa que somente 10% das cidades do país têm a quantidade mínima de leitos segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Com relação às expectativas pós-pandemia e diante deste cenário, o Presidente da Casa Legislativa, André Selistre, observa que não falta somente investimento financeiro e recursos públicos, mas também organização.

Na 22ª Reunião Ordinária da Câmara de Vereadores, André Selistre, salientou que o nosso município tem condições de ser contemplado com uma Unidade de Terapia Intensiva. “Nosso município com 260 anos, não podemos aceitar que seja impossível a instalação de uma UTI. Neste atual cenário, um hospital como referência e administrado pela Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, temos que lutar e buscar parcerias com os nossos deputados, enfim, unirmos forças. Tivemos tempo para montar uma Unidade de Campanha para atender o maior número de pessoas. O que vai ficar dessa pandemia é o aprendizado sobre a importância da infraestrutura de saúde e de investimentos”, finaliza André.

A indicação nº 040/20 também foi assinada pelos vereadores Valtair Andrade, Dirceu Machado, Rodrigo Massulo, Samuel Souza, Marcelo Santos e Jorge Eloy de Oliveira.