Bacana solicita limpeza e manutenção na Fonte Imperial, monumento histórico de Santo Antônio

O maior símbolo histórico do município, concluído em 1847, a Fonte Imperial, localizada na Praça Luiz Ribeiro Barreto, Cidade Alta, já viu dias melhores. Atualmente, quem visita o local pode constatar a necessidade de limpeza e manutenção da mesma, e foi com este objetivo que o vereador e atual presidente da Câmara Municipal de Santo Antônio, João Luis Moreira (Bacana), solicitou ao Poder Executivo nesta segunda-feira (19). Após a leitura do Pedido de Providência nº 860/2021, na 24ª Reunião Ordinária da Câmara de Vereadores, foi encaminhado ao setor competente da Prefeitura.

 “O objetivo desta solicitação é preservar este belo cartão postal que está no coração de nossa cidade”, afirma Bacana. A preocupação é que este monumento tem se deteriorado e é muito visitado pela comunidade e turistas.

A Fonte

O monumento consta no Inventário Nacional realizado pelo IPHAN no Rio Grande do Sul, em conjunto com o IPHAE, desde 16/11/1989. Em 28/12/2002, a “Fonte” foi oficializada como símbolo do município de Santo Antônio da Patrulha.

Em 03/08/2005, a Lei Municipal nº. 4.712 oficializou a denominação do monumento como Fonte Imperial, e essa passou a ser “considerada de valor histórico e cultural, sendo objeto de tombamento”, conforme a Lei Orgânica do Município. Ela não é em homenagem a Dom Pedro I, mas sim um pedido dele, pois quando pernoitou em Santo Antônio da Patrulha, tomou água do chafariz. Preocupado com o sistema de abastecimento da cidade, o Imperador autorizou a construção da Fonte. Já em 1920, foi instalada junto a ela uma bomba d’água para atender a Escola Gregória de Mendonça. Com a chegada da Corsan (século XX), parte da população continuou a ser abastecida pela água da Fonte.