Chocolate propõe a criação de um selo de conscientização para o descarte correto do lixo no município

A principal ideia do vereador proponente João Eliseu de Souza Meregali (Chocolate/Progressista) é sensibilizar e mobilizar as pessoas para que, juntos, possam encarar os grandes desafios socioambientais que diversas gerações enfrentam há anos. A redução e a forma correta de depositar os resíduos também são objetivos da Indicação nº 096/2022, lida e aprovada por unanimidade, durante a 13ª Reunião Ordinária da Câmara de Vereadores, realizada na segunda-feira (02).

Atualmente, cada morador descarta, em média, um quilo de resíduos a cada dia, o que faz com que a cidade produza diariamente 1,8 mil toneladas de lixo. Contudo, diminuir o volume de lixo é um hábito cada vez mais urgente e o processo começa com as escolhas que cada um faz. Por outro lado, se cada cidadão fizer a sua parte, a situação pode melhorar muito e a natureza ficará menos sobrecarregada.

Segundo o que explica Chocolate, o propósito é incentivar ações educativas, para evitar os descartes irregulares de lixo em vias públicas, em frente às residências, comércios e escolas, o que vem acontecendo com certa frequência no município. O vereador acredita que, o Poder Executivo e a secretaria Municipal da Agricultura e Meio Ambiente – SEMAM, possam criar um selo “EU AMO SAP E CUIDO DO MEU LIXO” possam ser fixados em locais públicos para haver uma maior conscientização da população, e um selo menor para ser fixados nos veículos, distribuídos nas escolas municipais e estaduais. “Digo isso por acreditar que as crianças sim vão salvar nosso planeta. O lixo é considerado um problema de saúde pública, que tem impacto direto no meio ambiente”.

Chocolate ressaltou que é necessário que cada cidadão conheça os prejuízos de se descartar o lixo em locais impróprios. Salienta que, é preciso incentivar a todos a colaborar no cuidado com o descarte, desta forma estarão auxiliando na limpeza da cidade de Santo Antônio da Patrulha.

“Este assunto já vem sendo discutido na Câmara de Vereadores desde as legislaturas passadas”.

A sugestão será encaminhada ao Poder Executivo, que deve estudar a proposta e verificar a possibilidade de retorná-la em forma de projeto de lei.