Vereadores patrulhenses aprovam moção de repúdio à proibição de rodeios no Estado RS

O deputado Estadual Rodrigo Maroni (PSDB) ao ingressar com o Projeto de Lei para proibir os rodeios no Estado RS, na quarta-feira, dia 04 de maio, na Assembleia Legislativa, gerou discussões, fortes críticas e revolta no meio tradicionalista do Rio Grande do Sul.   

O assunto pautou parte da 14ª Reunião Ordinária da Câmara de Vereadores de Santo Antônio da Patrulha, realizada na segunda-feira, dia 09. O proponente Valtair Andrade (Progressista), juntamente com todos os demais vereadores, encaminharam a Moção de Repúdio nº 009/2022 ao deputado Rodrigo Maroni, defensor da causa animal, que propôs o fim dos rodeios no estado do Rio Grande do Sul. Segundo Maroni o objetivo é acabar com as situações de maus-tratos em um evento onde os animais são humilhados e machucados de todas maneiras possíveis.

Na tribuna, o vereador Progressista Valtair Andrade fez duras críticas ao deputado e ao seu projeto de lei defendendo a cultura gaúcha. Valtair acredita que o projeto não será aprovado e considera lamentável seu teor.

“Nós temos tanto orgulho da nossa cultura gaúcha, dos rodeios, que é um ambiente familiar, que respeita as tradições e os animais. Também é uma questão histórica, cultural e econômica para nós”, argumentou.

Os colegas vereadores apoiaram o posicionamento do vereador e destacaram a importância dos rodeios para a cultura do estado. 

Ainda durante a semana, em nota assinada pelo vice-presidente Campeiro do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), José Nicanor Castilhos de Oliveira, a entidade também repudiou o projeto de lei, e diz que “tais práticas nunca foram admitidas nos eventos promovidos pelo MTG e por suas entidades filiadas, consistindo a justificativa do parlamentar em um argumento falacioso que só demonstra o desconhecimento da cultura, dos valores e dos ideais do homem do campo, cultivados e preservados pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho do Rio Grande do Sul na promoção dos eventos campeiros”.