Vereadores voltam a debater sobre a implantação do curso de medicina em Santo Antônio

A implantação do curso de medicina em Santo Antônio da Patrulha voltou a ser debatido entre os vereadores durante a 14ª Reunião Ordinária da Câmara de Vereadores, nesta segunda-feira, dia 09. O presidente André Selistre, proponente do Requerimento nº 374/2022, utilizou a tribuna durante a sessão para comentar sobre a implantação do curso de medicina. O requerimento foi aprovado por unanimidade e assinado por todas as bancadas.  

André lembra que a iniciativa irá proporcionar, além de uma melhora significativa no serviço de saúde da região, economia para o município que não precisará encaminhar pacientes para outras cidades. Na mesma linha defende que irá facilitar a absorção de profissionais na região, ampliar o atendimento e também auxiliar na resolução da falta de médicos na cidade. “Não adianta construir postos e não ter médicos”, salienta.

Todos os vereadores reconhecem que Santo Antônio da Patrulha é um município rico, histórico e importante para toda a região do Litoral Norte. Contudo, muito embora tudo isso seja verdade, alguns pontos precisam melhorar e, entre eles, está a necessidade de um curso superior em medicina.

A reivindicação segue com cópia ao reitor da FURG de Rio Grande/RS, Danilo Giroldo, entregue nesta semana durante a visita dos vereadores patrulhenses à 48ª Feira do Livro da FURG. A tradicional festa literária acontece de 4 a 15 de maio, em seu já habitual espaço, na Praça Didio Duhá, no Balneário Cassino, e carrega consigo o tema “Miradas de um Pampa Sul-americano”.

O campus de Santo Antônio da Patrulha da FURG já conta com diversos outros cursos, atraindo acadêmicos de vários municípios e até de outros Estados.

Neste sentido o município vislumbra, em parceria com os Poderes Executivo, Legislativo e FURG, também qualificar profissionais para a área da saúde, na modalidade de ensino de pós-graduação criando articulações que possibilitem o exercício permanente da educação em serviço e propondo práticas que integrem o ensino, a pesquisa, a atenção, seguindo os princípios e as diretrizes do SUS, formando bons profissionais e equipes de Saúde da Família que possam atuar diretamente no município, permitindo uma abordagem mais próxima, motivada pelos traços culturais característicos da cidade.

Notícias