Situação de abandono e falta de fiscalização na Lagoa dos Barros é discutida na Câmara

A interdição de parte do camping da Lagoa dos Barros para turistas e visitantes, a retirada das goleiras e o desleixo com que vem sendo tratado o local, deu o tom ao discurso do vereador Josemar Bandeira (PDT), durante a reunião ordinária da última segunda-feira, 18.

Da tribuna do plenário Euzébio Barth, o pedetista solicitou verbalmente ao Prefeito, que seja remetido a Casa Legislativa, informações acerca da situação de abandono do Camping; bem como seja informado sobre de quem partiu a ordem para a colocação de uma placa de ‘proibida a entrada’, na parte do campo de futebol do camping; assim como quem autorizou a retirada e para aonde foram encaminhadas as goleiras do campo de futebol.

Ele destacou que no último final de semana, em virtude do forte calor, o fluxo de pessoas no balneário foi significativo, assim como as reclamações. De acordo com Josemar, muitos patrulhenses e turistas visitaram o local e se depararam com a situação de total abandono do mesmo. Além disso, muitos foram proibidos de acessar o camping.

“Cadê a fiscalização da nossa Prefeitura”, questionou ele. Isso porque, o local é público, de acesso livre, porém, uma madeira foi posta atrás do campo, bem na frente do camping do Samambaia, impedindo a entrada das pessoas.  “Isso é o cúmulo. Final de semana vindo gente de Gravataí e de outros municípios para acampar e aproveitar o local e serem impedidas. Será que a lagoa agora tem dono”, indagou o vereador.

A retirada das goleiras para a diversão dos visitantes também foi abordada por Josemar. Ele contou que frequentadores têm reclamado desta atitude da Administração. Caso as informações não sejam repassadas pelo Executivo ou as providências solicitadas efetivadas, uma reunião deve ser marcada pela Câmara, entre Prefeitura, moradores e o proprietário da Samambaia Gás, para saber quem o autorizou a proibir a entrada no lugar citado.

Ambulantes atuam livremente

O vereador ainda reiterou na reunião, o Requerimento nº 155, de 29 de abril de 2015, para que haja por parte dos órgãos competentes uma melhor fiscalização dos ambulantes de fora do Município, que estão trabalhando no turno da noite e nos finais de semana, sem qualquer tipo de licença ou alvará, prejudicando os comerciantes patrulhenses, que possuem suas licenças e alvarás em dia. Segundo o Vereador, estes ambulantes estacionam trailers na Lagoa, utilizando água e energia elétrica do Município, sem deixar nenhum retorno para os cofres municipais, tirando a clientela daqueles que pagam impostos e possuem alvará.

 

Foto: Vereador Josemar pede maior fiscalização do camping da Lagoa dos Barros e explicação sobre proibição de entrada.