Acúmulo de funções pelo Prefeito domina debates na Câmara de Vereadores

Com a exoneração dos titulares para concorrer a cargos eletivos, o Prefeito de Santo Antônio da Patrulha, Paulo Bier, vem acumulando a titularidade, a quase sessenta dias, das secretarias de Cultura, Agricultura, Saúde e Planejamento.

O excesso de funções, na opinião da maioria dos vereadores, que se manifestaram na noite de segunda-feira, 16, durante a 16ª reunião ordinária, vem prejudicando os serviços prestados a população, já que, segundo eles, é humanamente impossível administrar uma cidade, acompanhar os procedimentos das quatro pastas e ainda atuar como médico.

A agilidade, especialmente na Secretaria de Planejamento, vem sendo diretamente comprometida pelo excesso de funções do Prefeito. Com atraso no andamento do Plano Diretor, a Secretaria é a responsável pelo encaminhamento de projetos para captação de recursos extras. Algumas destas verbas, conquistadas através de emendas parlamentares de deputados federais, a pedido de vereadores, já correm o risco de serem devolvidas aos cofres da União pela morosidade da revisão dos projetos, que se encontram na Caixa Federal.

Com isso, obras como a revitalização do Bairro Assis Brasil, construção da Praça Getúlio Vargas, pavimentação da estrada da Costa da Miraguaia, reformas no colégio Nossa Senhora de Medianeira, entre outros, correm o sério risco de não serem efetivadas por falta de um responsável técnico designado pelo Prefeito e secretário interino do Planejamento.

Para o presidente da Casa, André Randazzo dos Reis (PMDB), são muitas atribuições para uma pessoa só. “É inaceitável que um município como o nosso não tenha um responsável pela Secretaria do Planejamento. É através desta pasta que o cidadão obtém o habite-se, ela que determina a numeração predial, a liberação de alvará de construção, entre outros documentos e autorizações que exigem a caneta do secretário todo dia. Ou ocorre o que está acontecendo, o atravancamento do desenvolvimento da nossa Cidade”, enfatizou.

O vereador Paulo Telles Gonha (PTB), chamou a atenção para o Plano Diretor e a sua importância para dirimir conflitos entre zona rural e urbana e a delimitação dos espaços para construção de loteamento e indústrias. Ele também exigiu do Prefeito a nomeação do novo secretário do Planejamento.

O mesmo apelo foi feito por parlamentares da situação, como Tadeu Neves (PP) e André Selistre (PSB). Para o progressista a administração está prestando um desserviço para o município à medida que não conclui o plano diretor. Por outro lado, o líder do governo, André Selistre, acredita ter passado a hora de escolher os nomes para assumir as quatro pastas vagas.

Uma comissão formada por vereadores da situação deve ainda está semana marcar uma reunião com o Prefeito Paulo Bier, para colocar estas preocupações e cobrar a nomeação dos novos secretários.

 

 

Foto: Presidente da Câmara cobrou a nomeação dos secretários e disse que demora começa a prejudicar município

Notícias