Com salários atrasados, funcionários do Hospital pedem a vereadores que intercedam nas negociações

A iminente paralisação dos funcionários do Hospital de Santo Antônio da Patrulha motivou o Diretor do SINDISAÚDE-RS, Gilnei Borges, a utilizar a tribuna da Câmara de Vereadores, na noite de segunda-feira, 6.

Em pronunciamento, ele justificou os motivos que podem levar os funcionários da entidade de saúde a anunciarem greve geral nos próximos dias. Entre os principais motivos estão o atraso nos salários (que segundo Ritter completa dois meses), a falta de medicamentos, de equipamentos de proteção e de condições de trabalho, além de supostas perseguições e ameaças por parte dos gestores.

A Germann e Pechmann atual administradora do Hospital, assumiu a gerência da entidade em 2015, após a saída do Mãe de Deus. Desde o início, Sindicato vem acompanhado todo o processo que permitiu o convênio para prestação de serviços pagos pela Prefeitura e também a assinatura de contrato para o atendimento pelo Governo do Estado.

“Pelo contexto de recessão que passa o país e atinge diretamente as finanças do Governo do Estado e do município, adotamos uma postura de parceria com a nova gestora, afim de que a mesma viabilizasse a manutenção dos serviços à população. No entanto, neste período em que se encontram a frente do Hospital temos recebido apenas promessas e mentiras, além do cerceamento dos diretos dos empregados como cidadãos”, lamentou Borges. 

Ele reafirmou a situação desesperadora dos funcionários, que trabalham sem saber quando vão receber. “Na verdade, o dono da empresa, Dr. Germann, fala uma coisa e age de forma completamente diferente. Não há previsão de pagamento e a única coisa que ainda segura os trabalhadores é o medo do desemprego”, disse.

O desabafo da tribuna destacou Gilnei, teve como propósito levar ao conhecimento não só dos vereadores, mas de toda a população o que realmente está acontecendo dentro do Hospital, além de preservar os diretos trabalhistas e moral dos funcionários. “Atualmente eles exercem suas funções de modo precário. Isso pode causar danos não só para os funcionários, como para os próprios pacientes”, salientou.

 

Projeto é aprovado repassando recursos para o Hospital

Ao mesmo tempo em que agradeceu ao Diretor do SINDISAÚDE pelos esclarecimentos, o presidente da Câmara, vereador André Randazzo dos Reis (PMDB), anunciou a entrada de um projeto de Lei oriundo do Poder Executivo destinando recursos para o hospital municipal, referentes a parcelas em atraso do mês de outubro do Governo do Estado. Deco anunciou, que em conversa com o Prefeito, recebeu a garantia que este valor adicionado ao pagamento de recursos próprios da Prefeitura será utilizado, exclusivamente para regularização dos salários dos servidores.

“Esperamos que no máximo até quarta-feira (8), tenhamos uma notícia melhor quanto a esta situação. Está casa não irá se furtar de exercer uma de suas funções que é da fiscalização dos recursos do Executivo pra o hospital e também desta empresa, para que honre com um de seus compromissos mais sagrados: o pagamento em dia dos trabalhadores”, afirmou André Randazzo.

 

FOTO: Diretor recebe apoio de vereadores para fiscalizar e cobrar empresa quanto a pagamento dos salários dos servidores do Hospital

Notícias