Lei deve aumentar segurança em agências bancárias e cooperativas de crédito de SAP

Entrou em vigor no último dia 28, a Lei Municipal 7.699, que estabelece a contratação de vigilância armada 24 horas nas agências bancárias públicas e privadas, além das cooperativas de crédito de Santo Antônio da Patrulha.

O projeto de autoria do vereador Josemar Bandeira (PDT), determina ainda que os vigilantes contratados deverão permanecer no interior da instituição bancária, em local seguro, de posse do botão de pânico e terminal telefônico para possível acionamento rápido com a Sala de Operações da Brigada Militar.

Em caso de alguma ocorrência, o vigilante também terá ao seu alcance um mecanismo que aciona uma sirene de alto volume no lado externo da instituição, chamando a atenção dos pedestres e afastando, de forma preventiva, criminosos do local.  Segundo o presidente da Câmara e proponente da Lei, Josemar Bandeira, a medida busca reforçar a segurança tanto dos usuários das agências quanto dos próprios funcionários.

De acordo com a Lei, entende-se como vigilantes a pessoa preparada, com cursos de formação para tal tarefa, devidamente regulamentado. As agências bancárias e Cooperativas de Crédito têm até 90 dias para se adequar a legislação. O descumprimento da Lei pode acarretar multa diária de 520 URM, com aplicação em dobro no caso de reincidência.