Projeto do Vereador Jorginho prevê meia-entrada para doadores regulares de sangue

 

O projeto de lei nº 153/2017, apresentado pelo Vereador Jorge Eloy de Oliveira (PTB) durante o “Junho Vermelho” foi aprovado durante a 24ª Reunião Ordinária, na noite de 17 de julho. Quem for doador regular de sangue em Santo Antônio da Patrulha poderá em breve usufruir da meia-entrada em evento cultural, esportivo e/ou de lazer, realizado em local público.


Como é do conhecimento de todos, existe uma constante falta de sangue nos bancos dos hospitais do Rio Grande do Sul e em grande parte dos bancos de sangue do país, onde os estoques estão sempre abaixo do mínimo desejável, principalmente nesta época de inverno que se inicia o frio. “Não é fácil encontrar pessoas dispostas a se tornarem doadoras voluntárias de sangue, apesar das inúmeras campanhas sobre a importância desse gesto solidário e de compaixão à vida humana”, lembrou o Vereador.


A meia-entrada corresponde a 50% do valor efetivamente cobrado pelo ingresso, sem restrição de data e horário. São considerados doadores regulares de sangue do Município aqueles registrados nos hemocentros e bancos de sangue, identificados por documento oficial, expedido por entidade credenciada. O projeto aprovado ainda prevê que se define como doador regular de sangue a mulher que se submete à coleta de sangue no mínimo duas vezes ao ano, e o homem que se submete à coleta três vezes ao ano, devendo a carteira de identificação ter validade anual.


De acordo com o Jorginho, o objetivo é reconhecer aqueles doadores fidelizados que há muitos anos fazem a doação voluntária e incentivar novos doadores. Com a promulgação desta Lei, as pessoas que doam sangue com regularidade, poderiam exigir a meia-entrada na Moenda da Canção; FENACAN; em espetáculos teatrais, musicais e de humor; atividades esportivas, entre outros de cunho cultural, esportivo e de lazer, realizados em locais públicos.


“Sabemos da dificuldade que é a doação de sangue. O que estamos propondo é uma campanha de incentivo. Esperamos que, com isso, possamos salvar vidas”, concluiu o o vereador.