sessoes ordinarias

SESSÕES ORDINÁRIAS:

segundas-feiras, às 16 horas.
Comissão de Educação recebe a visita e apresentação dos projetos de Economia Criativa
Comissão de Educação recebe a visita e apresentação dos projetos de Economia Criativa

Na tarde de segunda-feira, dia 25, os vereadores que compõem a Comissão de Educação, Bem Estar Social, Saúde e Infraestrutura (CEBESSI), Gabriel Diedrich, Diego Portal e Samuel Souza, receberam no Plenarinho da Câmara de Vereadores a Gestora de Inovação e Tecnologia da Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia do RS e coordenadora do projeto de Economia Criativa do Inova RS, Luiza Ferreira, e Kassiano Fraga, diretor de Gestão da Secretaria Municipal do Planejamento e Desenvolvimento Econômico e Presidente do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação. Na ocasião, foi apresentado os projetos e fortalecimento da indústria da criatividade local, bem como uma minuta da Lei Municipal de Economia Criativa que foi construída dentro do grupo de trabalho do Inova RS e que busca estimular o fortalecimento desse setor dentro dos municípios.

Com um cenário cultural dinâmico, o Rio Grande do Sul é destaque em diversas frentes da indústria da criatividade. De acordo com o Invest RS, em 2019, as atividades relacionadas com a indústria criativa já eram responsáveis por, no mínimo, cerca de 4% do PIB do RS, correspondendo a um montante de mais de R$ 11,7 bilhões em termos de valor agregado bruto à economia do Estado.

O Inova RS visa incluir o estado no mapa global da inovação por meio da construção de parcerias estratégicas entre a sociedade civil organizada, academia, setor empresarial e governo, ou seja, a quádrupla hélice, sendo Santo Antônio da Patrulha um dos municípios que participam ativamente do programa na região.

Economia criativa

Uma pesquisa desenvolvida pelo DEE, divulgada em dezembro de 2019, aponta que o setor da Economia Criativa é responsável por 130 mil empregos formais no Rio Grande do Sul – ultrapassando segmentos como o da indústria calçadista e automobilística.

O Estado registra mais de 48 mil microempreendedores que atuam em áreas como publicidade, artes visuais, literatura, música, audiovisual, ensino da cultura, design, moda, entre outras. Entende-se por economia criativa o conjunto de negócios baseado no capital intelectual e cultural e na criatividade que gera valor econômico.

Detalhes

Escrito por: Claudio Franken - Assessoria de Imprensa
Categoria: Notícias
Postado: 27/10/2021
Atualização: 27/10/2021
Acessos: 146

Compartilhar

whatsapp facebook twitter
Pular para o conteúdo