sessoes ordinarias

SESSÕES ORDINÁRIAS:

segundas-feiras, às 16 horas.
Crianças necessitam de atividades extracurriculares no turno inverso à escola
Crianças necessitam de atividades extracurriculares no turno inverso à escola

 

Durante suas visitas às escolas do interior de Santo Antônio da Patrulha, como membro do Comitê de Trabalho e Estudos para as Escolas de Educação do Campo (estaduais), o vereador Marcelo Gaúcho tem notado o desperdício de material contido nas escolas para desenvolver projetos no turno inverso aos seus alunos.

Instrumentos musicais, artigos esportivos e de agricultura (para o cultivo de hortas), estão completamente parados em salas dentro das escolas de campo, visto que o Programa Mais Educação, onde eram usados, sempre no turno contrário ao das aulas, foi extinto. Eram oficinas de música, dança, esportes e plantio, ministradas por um monitor técnico no assunto, que ocupava o tempo ocioso das crianças em casa, com projetos desenvolvidos dentro da escola, mas custeados pelo Governo Federal e Estadual.

Atualmente, o Programa Mais Educação não existe mais. No governo do ex-Presidente Temmer ele foi renomeado como Novo Mais Educação, e ganhou muitas exigências para que as escolas conseguissem adequar-se às novas regras, excluindo muitas adesões por parte de educandários que não se adequavam aos novos critérios de participação. O programa funcionou até 2018 e após a eleição do Presidente Bolsonaro, foi extinto totalmente.

Marcelo frequenta com muito afinco as escolas de todas as comunidades de Santo Antônio, e tem percebido que as crianças têm a necessidade de atividades diversas no turno inverso ao das aulas normais, desenvolvendo maiores habilidades e tornando a escola um lugar ainda mais agradável e prazeroso para se estar. No momento a Secretaria Municipal de Educação mantém dois projetos com algumas escolas municipais. Trata-se da Banda Marcial, em 3 escolas, e de aulas de Teatro, em 5 escolas da sede do município, mantidos com verba da Prefeitura.

O vereador salienta que enquanto os governantes não tratarem as crianças e a educação como prioridades, nada vai mudar.  “É preciso que atividades curriculares e extracurriculares sejam encaradas não só como obrigação do governo e da criança, mas também como prevenção para problemas futuros. A música, o esporte e artes em geral, podem salvar vidas se ensinadas desde cedo”, completa o vereador.

Detalhes

Escrito por: Claudio Franken - Assessoria de Imprensa
Categoria: Notícias
Postado: 26/07/2019
Atualização: 26/07/2019
Acessos: 126

Compartilhar

whatsapp facebook twitter
Pular para o conteúdo