sessoes ordinarias

SESSÕES ORDINÁRIAS:

segundas-feiras, às 16 horas.
Marcelo visita Central de Triagem de Resíduos e pede conscientização da comunidade
Marcelo visita Central de Triagem de Resíduos e pede conscientização da comunidade

 

A coleta seletiva ainda não é uma realidade no nosso município. Porém, Santo Antônio da Patrulha dispõe de uma Central de Triagem de Resíduos Sólidos Urbanos com Estação de Transbordo que faz um trabalho importantíssimo na separação e preparação de alguns itens que podem ser reciclados. Em visita a esta central, na tarde desta quarta-feira, 12, o vereador Marcelo Gaúcho pôde observar de perto as tarefas dos separadores de lixo, que fazem a triagem dos resíduos de forma manual, para que o que um dia foi descartado possa ter utilidade novamente.

A triagem consiste em separar os materiais, de acordo com o tipo (tipos de plástico, papel, papelão, alumínio, vidro) cor e forma, para que eles possam ser reprocessados como matéria prima ou reaproveitados. As triadoras abrem os sacos recolhidos na coleta, separam os materiais e os depositam em bombonas. Trata-se de uma etapa essencial no processo de reciclagem, sendo considerado o passo inicial para a produção de novos produtos.  Os critérios de separação (cor, embalagens com ou sem rótulo, com ou sem tampa) variam em cada empreendimento de acordo com uma série de fatores, dentre os quais destacam-se as exigências do mercado e a infra-estrutura disponível para a realização do trabalho, considerando o espaço, os equipamentos e ferramentas disponíveis em cada local. Depois de triados, os materiais são pesados, prensados, embalados e armazenados até que a venda seja efetivada.

Durante este processo, alguns dos trabalhadores das centrais, usinas ou cooperativas, conseguem “salvar” muitos objetos praticamente novos e, como foram descartados, podem ser utilizados novamente, inclusive por eles. Uma das trabalhadoras da triagem da central de Santo Antônio relatou que já encontrou jarras elétricas funcionando perfeitamente, roupas seminovas e até um celular em perfeito estado. A equipe explicou que, se o lixo viesse mais bem separado da casa das pessoas, facilitaria muito o trabalho na esteira. “Infelizmente, ainda tem gente que não separa o básico, que é o orgânico do inorgânico (ou reciclável) e contamina muitos dos produtos que poderiam ser reciclados, mas vão pros rejeitos por conta da contaminação”, destaca uma coletora. Como exemplo, citaram uma embalagem de shampoo colocada no mesmo local que o papel higiênico usado, não pode ser reciclada e é imediatamente rejeitada.

Marcelo conversou com as triadoras e a equipe, de mais de 15 pessoas, que trabalha no local. Apesar de ter riscos para a saúde (como cortes com produtos contaminados, intoxicação e outras lesões) todos eles se orgulham do que fazem e sabem da importância do seu trabalho para o meio ambiente. “Nosso trabalho pode não ser apreciado para os outros, mas pra nós têm grande valor e também somos valorizados financeiramente”, comenta uma triadora. O vereador parabenizou toda a equipe e elogiou o importantíssimo trabalho que todos fazem, favorecendo toda a comunidade patrulhense, além de pensar no futuro da humanidade.

Durante a visita, os trabalhadores continuaram seus afazeres sem parar, enquanto contavam um pouco de suas histórias e de como este trabalho proporcionou melhorias nas suas vidas. “Somos julgados por trabalhar com lixo, mas é um trabalho tão digno quanto outro”, disse. Gaúcho salientou que se todos fizessem a sua parte, separando o lixo em suas casas, ajudaria muito o trabalho dentro das centrais de triagem de resíduos, aumentando a produção de materiais para reciclagem, pois já viriam melhor separados, poupando tempo das triadoras na esteira. “São pequenas ações que podemos fazer no nosso dia a dia e que terá um impacto gigante no futuro”, lembra o vereador.

As vantagens da separação do lixo doméstico ficam cada vez mais evidentes. Além de aliviar os lixões e aterros sanitários, chegando até eles apenas os rejeitos, grande parte dos resíduos sólidos gerados em casa pode ser reaproveitada. A partir disso, é possível saber de algumas dicas que podem auxiliar na separação do lixo em casa, como: Não misturar recicláveis com orgânicos; colocar plásticos, vidros, metais e papéis em sacos separados; lavar as embalagens do tipo longa vida, latas, garrafas e frascos de vidro e plástico e secá-las antes de depositar nos coletores; os papéis devem estar secos (podem ser dobrados, mas não amassados); embrulhar vidros quebrados e outros materiais cortantes em papel grosso (do tipo jornal) ou colocados em uma caixa para evitar acidentes (muitos coletores já se cortaram por causa do mau armazenamento de vidros no descarte para os caminhões de lixo); garrafas e frascos não devem ser misturados com os vidros planos.

“O trabalho dentro da central é fantástico. Os triadores fazem o que deveríamos fazer nas nossas casas. A consciência de que o lixo pode e deve ser reaproveitado deve começar dentro dos nossos lares, nas nossas famílias”, disse Marcelo.

Detalhes

Escrito por: Claudio Franken - Assessoria de Imprensa
Categoria: Notícias
Postado: 14/06/2019
Atualização: 14/06/2019
Acessos: 148

Compartilhar

whatsapp facebook twitter
Pular para o conteúdo