sessoes ordinarias

SESSÕES ORDINÁRIAS:

segundas-feiras, às 16 horas.
Vereadora Eronita Andrade pede, novamente, providência no transporte de pacientes fora da cidade
Vereadora Eronita Andrade pede, novamente, providência no transporte de pacientes fora da cidade

 

A Vereadora Eronita Andrade usou a tribuna na 4ª sessão ordinária da Câmara de Vereadores, 23 de fevereiro, para pedir novamente que o Prefeito tome providências quanto ao transporte de pacientes que tem exames marcados em cidades fora de Santo Antônio da Patrulha.

Este é o segundo requerimento que a vereadora faz, juntamente com o seu colega de bancada, vereador João Luis Moreira, para tratar do mesmo assunto. O primeiro, nº 086/2016, pede que seja agendada uma audiência com o Dr. Camilo Vargas Santana, 1º Promotor de Justiça, juntamente com os poderes executivo e legislativo, a fim de que seja firmado um Termo de Acordo Administrativo com o Município visando resolver a situação de gratuidade no transporte público para pacientes conveniados e/ou particulares que residem na cidade mas que não tem condições de arcar com os custos de ida e volta aos locais onde realizam consultas, tratamento, exames e outros procedimentos médicos. O segundo pedido, nº 045/2017, tem o mesmo texto, visto que o primeiro requerimento não obteve resposta.

Destaca-se que, hoje, o município prevê apenas a concessão do benefício do transporte gratuito em carros, vans, micro-ônibus e ambulâncias, pela Secretaria Municipal da Saúde para pacientes do SUS. A grande reclamação é dos pacientes conveniados ou particulares que necessitam de tratamento médico em outras cidades, tendo em vista que muitas vezes os valores de consultas, exames e outros procedimentos são muito mais em conta financeiramente. Deve-se levar em consideração a distância entre a residência e o local do tratamento, a capacidade de mobilidade e a condição econômica/financeira do paciente.

A vereadora ressalta que “muitas vezes o SUS não oferece determinado tipo de exame e o paciente é obrigado a economizar para conseguir pagar mas fica sem o dinheiro da condução”. Erô salienta ainda que a medida evitará o abandono do tratamento em alguns casos, beneficiando diretamente o paciente e reduzindo gastos do Poder Público local com remédios, novas consultas e outros eventuais ônus gerados pelo agravamento da enfermidade

Detalhes

Escrito por: Claudio Franken - Assessoria de Imprensa
Categoria: Notícias
Postado: 24/02/2017
Atualização: 24/02/2017
Acessos: 112

Compartilhar

whatsapp facebook twitter
Pular para o conteúdo