A Câmara de Vereadores de Santo Antônio da Patrulha não terá atendimento na sexta-feira, dia 28 de outubro. O fato acontece em decorrência do Dia do Servidor Público - comemorado em 28 de outubro.
Os trabalhos retornam a sua normalidade na segunda-feira, dia 31 de outubro, com reuniões das Comissões no Plenarinho Vereador Luiz Tedesco à tarde, e a realização da 40ª Reunião Ordinária, às 19 horas, no Plenário Eusébio Barth.
Já na quarta-feira, dia 02 de novembro, Dia dos Finados, também não haverá expediente no Legislativo Patrulhense.

Os vereadores integrantes da Comissão Única de Pareceres (CPI) decidiram nesta segunda-feira, 17, prorrogar o prazo para o término dos trabalhos que investiga possíveis desvios de recursos do Hospital Santo Antônio. Na mesma ocasião, eles receberam a primeira remessa de documentos da Procuradoria Geral do Município, com mais de cinco mil folhas referentes a informações solicitadas sobre as administrações na Instituição de Saúde desde 1997.

Inicialmente prevista para encerrar no próximo dia 26, a CPI deve se prolongar por mais seis meses, já incluindo os vereadores eleitos para a Legislatura 2017/2020. O presidente da Comissão, vereador Paulo Teles “Gonha” (PTB), explicou que o aumento no prazo se deve a quantidade de informações e a necessidade de ouvir mais testemunhas para então entregar um parecer preciso à sociedade. O relator, André Randazzo dos Reis (PMDB), que recebeu a documentação, solicitou o seu encaminhamento para autuação, numeração e divisão em volumes, tendo como objetivo facilitar a leitura e o controle das informações.

Ainda na reunião da última segunda-feira, os integrantes da CPÌ deliberaram sobre a necessidade urgente da contratação de um perito em gestão hospitalar, para analisar de forma técnica toda a documentação e desta forma repassar os fatos aos parlamentares. “Mesmo alguns de nós não estando mais aqui, os trabalhos continuam com os próximos vereadores. O nosso propósito é, após esta auditoria técnica, dar um caminho para que nos próximos meses seja realmente apresentado um parecer sobre a situação do Hospital, e os motivos que o levaram a esta crise de gestão e finaceira”, disse o vereador Deco.

A reunião da Comissão ocorre todas as segundas-feiras à tarde, no plenarinho vereador Luiz Tedesco. No próximo dia 31, os vereadores integrantes da comissão, formada além do presidente e do relator, pelos vereadores João Luís Bacana (SD), André Selistre (PSB), Tadeu Neves (PP), e Mauro Meregali (PT), devem ouvir mais uma testemunha, além de definir a contratação do perito.

O presidente da Câmara de Vereadores, Josemar Bandeira (PDT), recebeu em seu gabinete na tarde de segunda-feira, 10, a secretária de Desenvolvimento Social, Thaís Jobim, acompanhada de mais duas funcionárias da pasta, para tratar sobre a realização do almoço do idoso, com data marcada para o próximo dia 10, no salão paroquial da Cidade Alta.

De acordo com Josemar, a Câmara será mais uma vez parceira para realização da Festa, que prestigia todos os idosos de Santo Antônio da Patrulha. Durante a visita, a Secretária anunciou a programação da Festa, que inicia às 10h, com a realização de uma missa na igreja Matriz, tendo como atração a apresentação do coral municipal Carmem Carolina.

Ao meio dia será servido o tradicional almoço, acompanhado de sobremesa aos presentes. Uma banda (ainda a ser confirmada) anima a festa a partir das 14hs. O presidente Josemar Bandeira, destaca a busca de colaboradores, para que a Festa alcance o seu principal objetivo, de alegrar e homenagear aqueles que, mesmo na terceira idade, se mantêm ativos e participativos na sociedade patrulhense.

Leia aqui o resumo da Ordem do Dia e do Expediente da 38ª Reunião Ordinária da Câmara, realizada no dia 17 de outubro.

Acompanhe tambem o áudio da Sessão clicando no ícone Câmara em áudio - No Ar

A obrigatoriedade da realização de exames toxicológicos para renovação da Carteira Nacional de Habilitação nas categorias C, D e E tem trazido transtornos aos motoristas. O assunto foi levado à tribuna da Câmara, pelo vereador Adelino Stecanela (PMDB), na noite de segunda-feira, 10.

Em requerimento encaminhado a Procuradoria do Município, o vereador questiona a possibilidade de o Executivo arcar com o valor do exame, que custa entre R$ 300 e R$ 400, para os servidores concursados que necessitem renovar ou altera a categoria da sua carteira.

“Para os funcionários que exercem cargos de motorista, desembolsar este valor pesa no orçamento familiar. Muitas empresas privadas já estão assumindo este ônus como forma de acelerar a renovação, até porque ela pode demorar até um mês, devido à exigência do exame”, explicou Adelino.

Ainda segundo o vereador, alguns motoristas estão se vendo obrigados a rebaixar a categoria na hora de renovar a carteira, pelo alto custo do exame, que só pode ser efetuado em laboratórios credenciados ao Detran, em Porto Alegre. “Quem é motorista, que exerce atividade remunerada sabe o quanto é difícil ficar sem a carteira. Portanto, a minha indagação sobre a legalidade da Prefeitura pagar este custo para os servidores”, relatou.

 

Foto: Vereador Adelino pede informações ao Executivo