Os vereadores de Santo Antônio da Patrulha estiveram em reunião com uma comitiva do Poder Executivo e o gerente administrativo do Hospital Santo Antônio/Santa Casa no auditório da casa de saúde, na tarde da última quarta-feira, 06. O encontro foi marcado pelo Legislativo, com o intuito de esclarecer dúvidas da população que são enviadas aos vereadores, além de outros assuntos recorrentes. A reunião deveria acontecer na Câmara de Vereadores, mas foi transferida para o Hospital a pedido do administrador, Maurício Fogaça.


A pauta principal da reunião foram as constantes reclamações da comunidade referente aos serviços oferecidos pelo Hospital. Grande demora no atendimento aos pacientes, resultados errados nos exames de Raio X e a falta de cumprimento dos prazos estabelecidos pela própria administração com a prestação de algumas especialidades que já deveriam estar sendo oferecidos. O vereador Jair Belloli, que faz parte do governo, desabafou sobre a atual situação do hospital. “A gente não aguenta mais, do jeito que está não dá pra continuar”, disse o vereador.


Valtair Andrade afirmou que a população cobra muito dos vereadores por uma solução para a casa de saúde, principalmente sobre internações e o inicio das atividades do bloco cirúrgico, pois isso gera um desgaste não só com os vereadores, mas com a instituição Santa Casa também. O vereador Bacana salientou que é comum que a população peça socorro à Câmara quando não são atendidos pelo Hospital, e lembrou do pedido de informações que protocolou semana passada solicitando a prestação de contas dos valores que a prefeitura já investiu na instituição.

Marcelo Gaúcho relatou um caso grave de erro no Raio X do hospital com um menino acidentado. Sua postagem em uma rede social deixou claro que isso é uma prática recorrente, muitas pessoas reclamaram que também passaram por essa experiência na Santa Casa de Santo Antônio, o que prova não ser uma exceção ou um caso isolado. O administrador Maurício pediu que essas situações sejam repassadas à ele ou a Ouvidoria do local para que possam tentar sanar esses problemas.


Os demais vereadores seguiram na mesma linha, pedido mais atenção à população e um melhor tratamento aos doentes que procuram a Santa Casa, pois estar doente e ter que ficar esperando em uma cadeira até conseguir atendimento ou um resultado de exames, muitas vezes chega a ser desumano para muitas pessoas. Além disso, solicitaram uma maior transparência nas informações e regras de funcionamento do hospital para que possam repassar essas informações à população.


Outro ponto levantado foi a saída da Clínica São Pietro, serviço de Oftalmologia, que estava localizada dentro do hospital. Segundo Maurício, o contrato que a clínica tinha com o estado chegou ao fim e, por isso, ela foi transferida para Osório. O vice-prefeito ainda salientou que a cidade de Osório está sempre em constante movimentação para levar os serviços de Santo Antônio para lá, conforme a 18ª Coordenadoria de Saúde do estado.


Entre os vereadores presentes na reunião estavam o Presidente do Legislativo, André Selistre, Rodrigo Massulo, Dirceu Machado, Valtair Andrade, Marcelo Gaúcho, Samuel Souza, Jorge Elóy, Eronita Andrade, João Luis Bacana, Charlis Santos, Manoel Adam e Jair Belloli. A comitiva do executivo foi liderada pelo Prefeito Daiçon, e acompanhada pelo vice, Zezo, Procuradora Digiane Stecanela e Secretários de Gestão e Saúde, Ferúlio José Tedesco e Magda Bartikoski.

Leia aqui o resumo da Ordem do Dia e do Expediente da 44ª Reunião Ordinária da Câmara, realizada no dia 04 de dezembro de 2017.

Acompanhe também o áudio da Sessão clicando no ícone Câmara em áudio - No Ar

 

Encerrando sua atuação de 30 dias na Câmara de Vereadores de Santo Antônio da Patrulha, o vereador Alex Amaral protocolou Indicação e Pedido de Informações acerca de aterros sanitários no município.


A indicação 91/2017 sugere que o Executivo Municipal providencie a alteração no Plano Diretor Municipal, no que se refere ao regramento de diretrizes gerais da política de desenvolvimento urbano e municipal de Santo Antônio da Patrulha vedando, ou seja, proibindo a instalação de aterros sanitários em solo patrulhense. Já o Pedido de Informações 653/2017, solicita que seja remetida a Casa Legislativa, no período máximo de 30 dias, informações acerca da notícia de instalação de um aterro sanitário (lixão) no município.


Alex afirma que tais informações, servirão de subsídios para melhor informar a população patrulhense.


Além desses documentos, o vereador protocolou também duas outras indicações ao Prefeito Daiçon Maciel da Silva. A 94/2017 sugere que, através do Departamento Municipal de Trânsito seja providenciada a colocação de uma sinaleira da entrada do Bairro Madre Teresa, cruzamento das Ruas João Pedroso da Luz com a Osvaldo Silveira Ramos e Rua Danton Pasquali. A recomendação justifica-se, pois uma destas ruas tornou-se rota de desvio de motoristas depois do asfaltamento da Rua Sete de Setembro, tornando-se uma importante opção para quem pretende acessar a Avenida Borges de Medeiros e Rua João Pedroso da Luz.


A outra indicação, 95/2017, sugere ao executivo que envie ao Legislativo um projeto que conceda uma margem de 10%, na cobrança de IPTU, conforme previsto no artigo 26, inciso XI, subitem b.3, da Lei Complementar nº 19 de 16 de dezembro de 2013, visando 100% de isenção a pessoas com doenças terminais, bem como aos munícipes diagnosticados com câncer. Cabe agora à prefeitura, acatar as sugestões do vereador, para que a comunidade patrulhense seja beneficiada tais medidas.

 

Retornando de uma licença de 30 dias, o vereador João Luis Bacana protocolou, assim que voltou para o Legislativo Patrulhense, um Pedido de Informações sobre os valores que foram encaminhados para o Hospital municipal, administrado pela Santa Casa de Misericórdia.


O pedido 664/2017, de 1º de dezembro, solicita que seja remetida a Casa Legislativa, no prazo de 30 dias, informações referente aos recursos repassados da Câmara de Vereadores à Prefeitura, para encaminhamento ao Hospital Municipal. Sendo informado ainda, detalhadamente, qual o destino que foi dado a estes recursos, tendo em vista, a demora na liberação daquela casa de saúde para ter suas atividades plenas em funcionamento. Na mesma linha, requer que seja encaminhada cópia dos empenhos e documentos afins, comprovando onde o dinheiro foi investido.


Bacana salienta que esse é um dever do vereador e que a população quer saber se esse dinheiro foi investido bem. “Não estou duvidando, nem quero que entendam esse pedido como suspeita de desvio ou que esse dinheiro não foi aplicado no hospital, mas como temos obrigação de estar bem informados, eu quero saber em qual setor esse dinheiro foi aplicado, completa o vereador.”

 

Durante a 43ª Reunião Ordinária da Câmara de Vereadores realizada na noite de segunda-feira, 27, o Vereador Jorge Eloy de Oliveira encaminhou um requerimento a 11ª Coordenadoria Regional de Educação em Osório solicitando informações acerca da notícia que os alunos da Escola Estadual Abentulino Ramos, de Pinheirinhos, seriam transferidos para a Escola Estadual José Martins Correa Filho, em Campestre, a partir do ano letivo de 2018.


O vereador solicitou ainda, à Coordenadoria, informações quanto à realização de um amplo debate com as comunidades de Pinheirinhos e Campestre, de forma transparente e democrática antes de qualquer decisão ser tomada sobre a unificação dessas Escolas.


“Os professores, funcionários, pais e alunos tanto da Escola Abentulino Ramos como da Escola José Martins Correa Filho precisam ser ouvidos. É preciso escutar a comunidade de Pinheirinhos, assim como a de Campestre, antes de qualquer decisão”, comentou Jorginho.